Em agosto, o consumo de energia elétrica no Brasil terá bandeira tarifária vermelha, patamar 2. A informação foi divulgada no começo da noite desta sexta-feira (30) pela Aneel, a Agência Nacional de Energia Elétrica.

🗂 ONS prevê esgotamento de recursos para o fornecimento de energia em novembro

🗂 Conta de energia elétrica deve sofrer alta de 5% para o ano que vem

Isso significa que a eletricidade produzida no país vai ter um custo de cerca de R$ 9,49 para cada 100 quilowatt-hora consumidos.

🗂 Com energia elétrica mais cara, saiba quais são os vilões da conta de luz

🗂 Cursos gratuitos de energias renováveis têm suas inscrições prorrogadas em Patos

Segundo a Aneel, a bandeira vermelha se justifica pelo baixo nível dos principais reservatórios do SIN, o Sistema Interligado Nacional – principalmente, como consequência do baixo índice de chuvas no país. Assim, as usinas hidrelétricas estão com capacidade reduzida de produção de energia – o que obriga o acionamento máximo das usinas termelétricas, que custam mais para produzir eletricidade.

Por isso, a Agência recomenda aos cidadãos brasileiros que procurem economizar o uso de energia elétrica, evitando desperdícios. Algumas dicas para isso incluem a regulagem correta dos chuveiros e diminuição do tempo dos banhos; evitar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado; evitar deixar a porta da geladeira aberta por muito tempo; e utilizar ao máximo a iluminação natural, abrindo as janelas para deixar que a luz do sol ilumine os ambientes.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado pela Aneel para sinalizar o custo real da energia gerada no Brasil. As cores verde, amarela e vermelha indicam se a energia vai custar mais ou menos, de acordo com as condições de geração de eletricidade.

📸 © Reprodução

Rádio Centro Cajazeiras

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Participe AO-VIVO
Participe de nossa Programação!