Serviços de streaming: além da Netflix, mais 3 para ficar de olho
Quase 70% das pessoas deixaram de assistir TV aberta para consumir plataformas de streaming 📸 © Divulgação

Segundo um estudo recente da Opinion Box, a facilidade de conteúdos variados embalados em pacotes de assinaturas é um dos pontos positivos que faz 69% das pessoas deixarem de assistir à programação de TV aberta para consumir mais conteúdos disponibilizados em plataformas de streaming de vídeo. O dado faz parte do infográfico “Tecnologia ou conveniência? O consumo de streaming de vídeo no Brasil”, desenvolvido pela área de Insights & Innovation da FleishmanHillard Brasil. 

📂 Streaming muda hábitos e canais de TV têm pior ibope mensal de todos os tempos

📂 Disney foca no streaming e encerra transmissões de cinco de seus canais na América Latina

Praticidade de acesso aos filmes e séries (47%) e poder assistir a qualquer momento programas diversos (35%) estão entre os principais motivos que levariam às pessoas a preferirem o streaming de vídeo no lugar da TV aberta. 

📂 Paraibanos Dj Ivis e Shylton estão no top20 dos streamings em 2021, diz Ecad

📂 João Pessoa Espectros é o primeiro confirmado no Brasileiro de Futebol Americano

O mercado de streaming hoje apresenta um portfólio diverso de plataformas. As preferidas pelos brasileiros são: Netflix (64%), Amazon Prime Video (34%), Disney+ (20%) e Globoplay (19%). Na hora de escolher por um serviço, os cinco principais fatores que os consumidores consideram são o preço, qualidade dos títulos no catálogo, variedade de produções no catálogo, acessibilidade (uso em sites e apps para acessar o conteúdo) e popularidade da plataforma. 

De acordo com o estudo, assinar todos os provedores de streaming de vídeo do mercado custaria R$221 ao mês para os planos básicos e R$337 mensais para os planos premium. 

Por fim, o estudo analisa a pirataria. Somente no Brasil 33,5% dos lares consumiram pirataria online no último quadrimestre de 2020. O país fica apenas atrás dos Estados Unidos e da Rússia no consumo de audiovisual ilegal. 

📸 © Divulgação

Rádio Centro Cajazeiras

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Participe de nossa Programação!