A depressão no idoso pode se apresentar diferente do que estamos acostumados a ver em adultos jovens. É mais difícil o idoso relatar tristeza, desanimo e falta de interesse que são os sintomas mais conhecidos da depressão. A Dra. Célia Petrossi dá mais detalhes sobre depressão em idosos.

🗂 “Cuide do que é seu” é o tema deste ano para conscientizar os homens neste Novembro Azul

🗂 Pandemia aumentou o número de pessoas precisando de atendimento psicológico

No idoso é mais comum a depressão se manifestar por outras queixas como:  

  • Queixas somáticas, como dores pelo corpo, alterações gastrointestinais (como dor de estômago, diarreia ou constipação);
  • Alterações do sono, como excesso ou falta de sono;
  • Pensamentos fora da realidade (como se estivessem sendo perseguidos por alguém ou sendo roubados, que é o que chamamos de pensamentos persecutórios ou mesmo autorreferentes (acham que pessoas estão falando dele);
  • Problemas de memória: é comum terem falhas de memória leves e não sustentadas, que podem ser confundidos com quadros iniciais de demência, mas sem uma perda tão importante da funcionalidade como acontece nas demências.
  • Sentimentos comuns de que são pouco úteis, que a vida não tem mais sentido, podendo ocorrer pensamentos de morte ou suicídio.

Além das doenças associadas é muito importante saber relatar ao médico todas as medicações que o idoso utiliza diariamente. Alguns remédios como corticoides, betabloqueadores, antiparkinsonianos, entre outros, podem desencadear ou piorar sintomas depressivos.

🗂 Juliette lança versão acústica de ‘Bença’ após pedido dos fãs; confira o clipe

🗂 PB libera em novembro shows com 20% da capacidade e amplia para 50% presença nos estádios

Além de comprometer a qualidade de vida, a depressão em idosos pode causar ou precipitar outras doenças clínicas. A depressão não tratada aumenta em duas vezes o risco de infarto em quem já tem doença coronariana, aumenta o risco para doença de Alzheimer, e piora o prognóstico de pacientes em tratamento de câncer.

É possível se prevenir, cuidando da saúde como um todo, controlando as doenças que estão associadas a depressão, comendo e dormindo adequadamente.

Combatendo o isolamento, estimulando a participação em atividades sociais fazendo atividade física com frequência. E nos casos necessários psicoterapia de apoio.

A presença da família e de uma rede de apoio é fundamental para o bem-estar emocional dos idosos. Depressão tem tratamento! 

📸 © Cesar Augusto Ramirez Vallejo/Pixabay

Rádio Centro Cajazeiras

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Participe de nossa Programação!