Dose de vacina contra sarampo — Foto: Allan Carvalho/PMF
Saúde cobra empenho dos municípios paraibanos após baixa vacinação nas campanhas de Sarampo e Influenza 📸 © Allan Carvalho/PMF

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta segunda-feira (18), as Notas Informativas 11 e 12 que tratam sobre as campanhas de vacinação vigentes contra o Sarampo e Influenza, respectivamente. Ambas as campanhas foram iniciadas em 4 de abril, com a distribuição de mais de 730 mil doses de vacinas, mas até agora os dados de imunização têm sido pouco satisfatórios.

Para a 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo, foram distribuídas 193.180 doses da vacina Tríplice Viral; já para a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, foram entregues 540.770 doses da vacina do laboratório Butantan. Ambas as doses contemplaram os 223 municípios paraibanos.

Até o momento, o Estado da Paraíba aplicou 57.812 doses contra Influenza, de acordo com o painel de vacinação do Ministério da Saúde (MS). Do total de doses aplicadas, 45.304 (8,1%) foram direcionadas para o grupo prioritário de Idosos e 11.914 (10,7%) para o grupo de Trabalhadores da Saúde. Dos 223 municípios paraibanos, 41 não informaram aplicação de doses de vacina contra a influenza. A meta da campanha é imunizar 90% do público-alvo composto por crianças, gestantes, puérperas, idosos com 60 anos ou mais, povos indígenas, professores e trabalhadores da saúde.

Em relação à vacina contra o sarampo, a Paraíba encontra-se com total de 15.177 doses aplicadas, de acordo com o painel de vacinação do MS. Destas, 10.714 doses foram no público de crianças (4,19% da população alvo), 4.353 doses em Trabalhadores da Saúde (3,54% da população alvo) e 140 doses em adolescentes e adultos. Vale ressaltar que dos 223 municípios, 93 não informaram nenhuma dose no público de crianças e 92 municípios não informaram nenhuma dose no público dos Trabalhadores da Saúde. Para esta campanha, a meta mínima é de 95% de cada um dos grupos prioritários.

A secretária de Saúde, Renata Nóbrega, lembra que esse volume de doses aplicadas pode não ser factual, dado o grande número de doses distribuídas. “É possível que esteja acontecendo uma subnotificação, o que dificulta o monitoramento das campanhas. Solicitamos o empenho dos municípios no sentido de informar os dados de doses aplicadas no site das campanhas diariamente, além da facilitar o acesso e incentivar a vacinação”. Ela lembra que o registro das doses aplicadas na campanha contra Influenza deverá ser realizado no Sistema de Informação Novo SI-PNI, através do endereço: si-pni.saude.gov.br .

Renata Nóbrega também faz um chamamento para a população, sobretudo os pais de crianças contempladas nas campanhas. “Na primeira etapa, idosos com 60 anos ou mais, além de trabalhadores da saúde devem receber a vacina contra influenza, mas a partir de 2 de maio os demais grupos também serão incluídos. Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade, gestantes, puérperas, professores, povos indígenas, portadores de comorbidades e outros públicos também serão contemplados”. A secretária finaliza informando que a campanha contra o sarampo está sendo ofertada sem etapas a todos os grupos contemplados, no intuito de atualizar a situação vacinal.

A SES reforça que o Sarampo é uma doença infecciosa, aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito. A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada por diferentes vírus e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias, que estão chegando nos próximos meses.

📸 © Secom

Rádio Centro Cajazeiras 🎉 25 Anos

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Participe de nossa Programação!